Luiza Borges estreia seu primeiro disco “Romanceiro” dia 23 no Café Pequeno!


Imagem

Se o Brasil é o país das grandes vozes, Luiza Borges é daquelas que precisam ser ouvidas com atenção. Poucas cantoras hoje conseguem reunir a destreza técnica e a sensibilidade necessárias para realizar esse trabalho a que a jovem cantora se propõe: apresentar ao público um repertório inédito, sofisticado e popular, digno dos grandes momentos da canção popular brasileira, com autenticidade e delicadeza. “Romanceiro”, seu primeiro disco, valoriza o novo sem perder de vista o tradicional.

Foi a partir de uma extensa pesquisa que a cantora identificou a necessidade de dar voz a uma geração de compositores que retoma (e dialoga com) as heranças da canção popular. Em suas 12 faixas, “Romanceiro” traz músicas dos promissores Pedro Ivo, Mauro Aguiar, Renato Frazão, Gerson Deslandes, Edu Prestes, Marcelo Fedrá e Edu Kneip, ainda desconhecidos do grande público, e releituras de Tom Jobim (“Chovendo na Roseira”) e João Bosco (a pouco conhecida “Terreiro de Jesus”, parceria com Francisco Bosco e Edil Pacheco). As melodias, harmonias e letras que esses rapazes fazem nos remetem diretamente à riqueza da MPB.

O imaginário musical e poético que resulta desse diálogo é, ao mesmo tempo, atemporal e contemporâneo, uma vez que esse novo cancioneiro está em pleno processo de construção. A cantora reverencia a tradição do samba carioca e a cultura regional do nordeste, com seus baiões e toadas. Também nas valsas e canções a cultura do nosso povo é representada e, junto com o sincretismo religioso, permeiam o disco. Para Luiza, “‘Romanceiro’ é uma coleção de narrativas que expõe uma visão de mundo e que fazem um convite à exploração de espaços internos. Espaços de pensar, de sentir, de imaginar, de se emocionar, de transcender”.

A viagem sonora começa com “Criador” (Edu Prestes) saudando a ancestralidade africana que pulsa nos corações brasileiros. “Aboio” e “Batizado” (parcerias de Marcelo Fedrá e Renato Frazão) evocam a fé do sertanejo e a promessa de chuva na seca. Na supracitada “Terreiro de Jesus” e em “Escapulário de São José” (Edson de Oliveira), Luiza saúda a mistura das crenças europeias e africanas a partir da matriz do samba carioca e baiano. “Missa das Sete” (J.C Mello e Gerson Deslandes) é uma pequena crônica de um romance adolescente que nasce durante a missa. Em “Pedido”, composta por Luiza, a cantora agradece a proteção dos santos e orixás.

O compositor João Bosco deu o seguinte depoimento: “Ouvi o disco e gostei muito. Você está cantando firme, segura e bonito. Está muito bem acompanhada, gostei muito do guitarrista/violonista, principalmente em ‘Chovendo na Roseira’ onde a atmosfera do violão é quase ibérica. Gostei também do jeito que você gravou ‘Terreiro de Jesus’. Bem pra frente, animando o espaço”. Carlos Malta, que participou do CD e de seus primeiros shows de lançamento afirma: “Luiza Borges surge neste país de cantoras não como mais uma, e sim com uma voz original, uma interpretação precisa, bom gosto no repertório, no som dos arranjos, na escolha dos timbres. Ela vem para mostrar os novos rumos da canção brasileira”. Nelson Faria, que gravou no disco, atesta que “Luiza é uma cantora madura, que conhece profundamente seu ofício e nos traz um repertório cheio de belíssimas e agradáveis surpresas neste disco”. Já Angela Herz, à frente da direção de palco do show, vê o repertório de ‘Romanceiro’ como “uma ode à literatura e à cultura brasileiras”.

“Romanceiro” foi lançado no Rio de Janeiro em 15 de agosto de 2012 no Teatro Rival Petrobras com uma casa lotada e um público embevecido. No dia 27 de setembro Luiza Borges reapresentou o espetáculo de lançamento dentro do projeto Quintas do BNDES, também no Rio de Janeiro. Em novembro a cantora levou o show de lançamento do CD para Brasília se apresentando no Clube do Choro, e se prepara para levar o espetáculo para São Paulo (data e local ainda a serem definidos). Em 2013 a cantora circulará ainda com o show pelos teatros da Prefeitura do Rio de Janeiro, em projeto contemplado pelo Edital do Fundo de Apoio a Música. O disco tem distribuição pela Bolacha Discos (www. bolachadiscos.com.br/)

SOBRE LUIZA BORGES


Luiza Borges estuda música desde os 6 anos e canto desde os 15. Filha do músico Ro- dolfo Cardoso, desde cedo construiu a sensibilidade com que se fez cantora. Se dedica a pesquisar os caminhos musicais da sua geração. Foi com esse propósito que, em 2010, criou o espetáculo “Novas canções, antigas novidades”, a bordo do Quarteto Luiza Borges. Cantando inéditas, eles se apresentaram em casas cariocas e no Clube do Choro, em Brasília. O álbum “Romanceiro” é a continuidade deste apaixonado trabalho de pesquisa.

Em 2009, Luiza foi uma das finalistas da 4° Mostra Novos Talentos da casa Carioca da Gema. Em 2010, participou da gravação do disco “Mulheres que cantam Pedro Ivo” – lançado em 2011, foi o primeiro de uma série elaborada pela empresa Parabelo Cultural. Ainda em 2009 e 2010, atuou em “Os Ignorantes”, de Pedro Cardoso, como cantora solista.

Para saber mais: http://www.luizaborges.com.br

Imagem

Serviço 
– 23 de janeiro – quarta – Show Luiza Borges – 1 apresentação
Horário: 20:00 h 
Ingresso:  R$ 30,00 
Duração: 80 min
Classificação: 18 anos

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: