DONA OTILIA E OUTRAS HISTÓRIAS

De Vera Karam

Direção: Gilberto Gawronski

Com Guida Vianna, Sávio Moll, Letícia Isnard e Gilberto Gawronski

Depois de se apresentar no Festival de Teatro de Curitiba 2010, e de ter feito uma tmeporada no Espaço SESC (Arena), em Copacabana, DONA OTILIA E OUTRAS HISTÓRIAS reestreia, na quarta-feira, 9 de abril, no teatro Glaucio Gill. No elenco, Guida Vianna, Sávio Moll, Letícia Isnard e Gilberto Gawronski.

O espetáculo, dirigido por Gawronski, é composto de três textos curtos da autora gaúcha Vera Karam [1959 – 2003]: o primeiro e principal, DONA OTÍLIA LAMENTA MUITO, seguido de A FLORISTA E O VISITANTE e DÁ LICENÇA, POR FAVOR?. As peças variam entre a tragédia, o absurdo e a comédia, intercaladas pelo monólogo SERÁ QUE É O CONTRÁRIO A VIDA DA ATRIZ?, em que uma atriz divaga, em um camarim, sobre as metáforas da vida no palco e a realidade.

Segundo Gawronski, “são textos sobre a condição humana – humor, absurdo, loucura, solidão, luta de classes, espanto – e tudo sem gritaria, estilizados pelo meio tom de uma ironia quase imperceptível. São peças delicadas, onde riso e dor trocam várias vezes de máscara”.

Os textos de Vera Karam mostram uma autora que conhecia muito bem a carpintaria da cena. São gêneros teatrais diversos onde o exercício do ator é radiografado diante da platéia. Drama, comédia, stand-up, teatro do absurdo se apresentam ao espectador, desnudando toda a cena teatral.

Encenação

Ator e palavra estão no centro da cena, palavra esta que faz parte do jogo teatral, lapidada em diálogos cuidadosamente escritos para o ritmo da cena ser alcançado. O ator faz a composição do seu personagem diante do espectador, tal qual fossem apresentadas diante do público as ferramentas a que o bom ator recorre para a criação da cena. “É como se a habilidade do truque fosse exposta diante do olhar de quem assiste, mas sem perder o poético e o lúdico da trama que se representa”, avalia o diretor.

Os atores interpretam, dançam, cantarolam e mostram o mundo dos bastidores como se vida real e vida representada fosse uma única coisa.

A trilha sonora montada por Gawrosnki elege “Miss Otis regrets”, de  Cole Porter, de 1934, interpretada por Nat King Cole, Marlene Dietrich, Edith Piaf, Ella Fitzgerald, Bette Midler e Ethel Waters.

Autora

Através deste espetáculo Gawronski homenageia Vera Karam, que  faleceu em Porto Alegre, em 2003, vítima de um câncer, aos 43 anos. Karam foi escritora, atriz, professora de inglês e tradutora. Escreveu MALDITO CORAÇÃO, HÁ UM INCÊNDIO SOB A CHUVA RALA e ANO NOVO, VIDA NOVA,  entre outras peças. Recebeu o prêmio Açorianos, Qorpo Santo, PMPA. Traduziu A MORTE DE IVAN ILITCH, de Tolstoi. Os seus textos têm sido constantemente montados em várias cidades brasileiras.

Carreira do espetáculo

Dona Otília e outras histórias, que fez sua pré-estreia no Festival de Teatro de Curitiba, estreiou no Arena do Espaço SESC Copacabana, além de já estar confirmada, no segundo semestre, sua participação no Festival Internacional de Teatro de Porto Alegre.

Serviço

Dona Otília e outras histórias

Estréia: 09 de junho, 21h

9 de junho a 8º de julho de 2010 às 21h

Duração: 60 minutos

Classificação: 12 anos

Teatro Glaucio Gill

Praça Cardeal Arco Verde S/N

Copacabana

21 2332-7904

Ficha técnica

Texto: Vera Karam

Direção e encenação: Gilberto Gawronski

Elenco: Guida Vianna, Sávio Moll, Letícia Isnard e Gilberto Gawronski

Luz: Tomás Ribas

Anúncios

Um Comentário

  1. Pingback: Programação de junho/2010 |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: