CURTÍSSIMA TEMPORADA – MALDITO CORAÇÃO – ME ALEGRA QUE TU SOFRAS!

MALDITO CORAÇÃO – ME ALEGRA QUE TU SOFRAS

Foto Virgínia Boechat 4 redux

 

Release

“Maldito Coração, me alegra que tu sofras” é o texto teatral mais famoso da consagrada autora gaúcha Vera Karan. Por falar sobre as agruras e belezas do ser humano, em suas relações íntimas, esse texto é sucesso de crítica e público desde que foi escrito em 1994. Em função de sua proximidade ao universo poético de Fernando Pessoa, a atriz Brenda Jaci e o diretor Angel Palomero ampliaram a dramaturgia concisa de Karan a fim de acalentar ainda mais o coração sofrido da personagem e construir, em um jogo teatral performático com a plateia, o mundo da imaginação, sem limites, e o embate com a realidade, às vezes dura, da qual todos fazemos parte.

Cada vez que a personagem intitulada Atriz conta sua história, ela aumenta um pouco a duração do caso. Ela discorre sobre uma relação amorosa que começa com 2 anos, 3 meses e 25 dias e vai aumentando esse tempo até chegar a 30 anos. Coincidentemente, ela também tem 30 anos de idade. Sempre em contato estreito com a plateia, ela oscila entre fantasia inconsciente e mentira assumida, revelando, a cada momento, uma personalidade obsessiva. Entre versos de Fernando Pessoa, humor e certa melancolia, ela nos convida a ouvir a história mais verdadeira que se pode ouvir: aquela que existe na nossa imaginação.

 Foto Virgínia Boechat 2 redux

Sinopse

Quando começa o monólogo, ela avisa: “Pois cada vez que eu conto esta história, eu aumento um pouco a duração do caso que é pra valorizar um pouco mais, sabe como é, né?”. A partir daí, a atriz Brenda Jaci, começa a encenar uma personagem que diz que vivera uma história de amor que durara 30 anos no exato dia em que ela mesmo havia completado 30 anos. O espetáculo Maldito Coração – Me alegra que tu sofra, com direção de Angel Palomero e texto de Vera Karam, conta a história de uma mulher obsessiva, irônica, apaixonada e visceral. ATRIZ, como é intitulada a personagem, vai discorrendo sobre fatos naturais de todo o envolvimento amoroso: o encontro, o casamento, as infidelidades, as crises corriqueiras e sua luta pela preservação do relacionamento. Durante sua narrativa, por vezes salpicada de humor, por outras, repleta de poesia, o poeta português Fernando Pessoa é citado diversas vezes durante a encenação, pois é o ídolo máximo da personagem. Os espectadores que nesta montagem estão literalmente dentro do espetáculo – a plateia fica em cima do palco, em volta do cenário para dar ideia de sala de espera de um hospital –, vão sofrendo e sorrindo com ela a cada identificação.

 

Maldito Coração, me alegra que tu sofras é um texto síntese dentro da consagrada obra teatral da saudosa autora gaúcha Vera Karam. Debruçada sobre múltiplas questões do universo feminino, a autora fala do ser humano e de suas agruras com leveza e comicidade, sempre com um olhar agudo de quem conhece as dores e as “loucuras” do ser que ama e que quer ser amado. Neste monólogo, Vera constrói com extrema sensibilidade o curioso percurso entre a imaginação e a realidade vivida por uma mulher prisioneira de suas fantasias. Com maestria, Brenda Jací, que interpreta a “ATRIZ” no monólogo, conduz a uma construção minuciosa dessa psique, não através da caracterização realista de um comportamento doentio, mas pela expressão estética, cênica, de uma obsessão. Como se a atriz fosse desafiada pela ATRIZ a construir um modo próprio de narrar uma natureza obsessiva, e não simplesmente reproduzir o comportamento padrão de uma mente obcecada.

 

A peça fez sua primeira apresentação ao público em ensaio aberto realizado em 10 de janeiro de 2011 na sala Ester Leão, na UniRio. Sua estreia foi no evento “I Ziripicaldo Cultural”, promovido pela Cia. De Teatro Ziripito Ziripito, em novembro de 2011. Em dezembro do mesmo ano, fez duas apresentações no Casarão Cultural 70. No início de 2012 fez duas apresentações em Rio das Ostras e em agosto do mesmo ano fez curtíssima temporada no Teatro Serrador, com grande sucesso de público e crítica. Em 2013 participou do 7° FIT Bahia, onde Jaci recebeu o Prêmio de melhor atriz na categoria adulto. Em 2014, foi convidado a integrar o 8° Itajaí em Cartaz (apresentação no próximo sábado 24|05 no Teatro Municipal de Itajaí) e, em setembro volta em cartaz, no RJ no Teatro Café Pequeno – Leblon para 06 apresentações.

 

O desejo de montar este espetáculo partiu do apreço que o diretor Angel Palomero e a atriz Brenda Jaci mantêm pelo universo ficcional da autora Vera Karam. A montagem do espetáculo foi concebida com recursos próprios da atriz e com muito trabalho de toda a ficha técnica. Todos se envolveram completamente nessa história repleta de loucura e paixão.

SERVIÇO:

– 5 a 14 de setembro – sexta a domingo –  MALDITO CORAÇÃO – ME ALEGRA QUE TU SOFRAS –  6 apresentações
Horário: sextas, sábado e domingos às 20:00h
Ingresso: R$ 30,00
Duração:  60 min 

Ficha Técnica

Autora: Vera Karan

Adapatção: Brenda Jaci e Angel Palomer

Atuação: Brenda Jaci

Cenário e Figurino: Jan Macedo

Direção de Movimento: Nara Kaiserman

Direção Vocal: Jane Celeste Guberfain

Iluminação: Allan Imianovsky

Produção: André Roman

Realização: AR Produções

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: