BRASIL 70 – Musical que resgata o melhor da música brasileira nas décadas de 1960 e 1970 estreia no Rio após temporada em Portugal

 BRASIL 70

 

Imagem

 

 

. “BRASIL 70 – MUSICAL” propõe uma viagem no tempo por meio de canções como “A Tonga da Mironga do Kabuletê”, “Arrastão”, “Fio Maravilha” e “Dancing Days”.

Um dos períodos mais ricos da música no Brasil e no mundo inspira “BRASIL 70 – MUSICAL”, espetáculo que apresenta um panorama da produção musical brasileira durante as décadas de 1960 e 1970, celebrando os ícones de uma época que, hoje, fazem parte do imaginário popular. A peça, que acaba de voltar de uma apresentação no Cassino Estoril, em Portugal, a convite da Embaixada do Brasil em Lisboa, dá início a uma série de apresentações no Rio e nos municípios de Araruama, Rio das Ostras, Niterói e Nova Friburgo, com patrocínio da Oi e apoio cultural do Oi Futuro.

O musical propõe ao espectador uma viagem no tempo por meio de canções inesquecíveis como “A Tonga da Mironga do Kabuletê”, “Arrastão”, “Fio Maravilha” e “Dancing Days”, e recriações de obras de artistas como Marcos e Paulo Sérgio Valle, Caetano Veloso, Chico Buarque, Vinícius de Morais, Simonal, Zé Rodrix, grupos como Mutantes, Secos e Molhados e Novos Baianos, além de momentos marcantes como os Festivais da Canção e o Tropicalismo.

A ideia de um musical que explorasse esse período fértil da música brasileira partiu da atriz, cantora e produtora Márcia Santos, e tornou-se realidade quando Márcia uniu-se à xará Márciah Luna Cabral, também atriz, cantora e preparadora vocal. Ambas não pretendiam contar a história dessa época, mas levar essas canções ao palco. Os arranjos vocais foram criados especialmente para a montagem por Márciah Luna Cabral. Projeções de vídeos, além de outros recursos cenográficos e figurinos, ajudam a contextualizar o período. A coreografia é do ator, cantor e bailarino Édio Nunes. A pesquisa e edição de imagens fica por conta de Inez Cabral, cineasta filha de João Cabral de Mello Neto. Alice Borges, atriz premiada, é responsável pela Direção de Cena, e Márcia Santos assina a Concepção, a Pesquisa e a Direção Geral.

O elenco reúne, além da própria Márcia Santos, atores tarimbados em musicais como Ruben Gabira, ator que, neste último mês, foi indicado ao Premio Bibi Ferreira de Teatro Musical, em São Paulo, como melhor ator por sua atuação na montagem paulista de “Priscila, Rainha do Deserto”; Helga Nemeczyk, atriz e cantora, que atualmente integra o elenco do humorístico Zorra Total; Thiago Pach, ator e cantor que acaba de voltar de uma turnê solo pelas cidades de Paris e Avignon, na França e, também, a atriz e cantora Ana Moura. Todos acompanhados por Anna Botelho ao violão, Hugo Chiaradia nos teclados e Felipe Cruz na percussão.

  Vini2Expresso baixa

FICHA TÉCNICA

Concepção, Pesquisa, Roteiro e Direção Geral – Márcia Santos

Arranjos e Direção Musical – Márciah Luna Cabral

Arranjo de “Paralelas”- Anna Botelho

Direção de Cena – Alice Borges

Coreografias – Édio Nunes

Figurinos: Rui Cortez e Márcia Santos

Preparação Vocal – Márciah Luna Cabral e Hugo Chiaradia

Imagens – Inez Cabral

Produção Executiva – Baruc Produções e Eloá Ribeiro

Direção de Produção – Márcia Santos

Programação Visual – Marcelo Henrique Alves

REALIZAÇÃO: PANENKA

 

 

ELENCO

Ana Moura

Helga Nemeczky

Márcia Santos

Ruben Gabira

Thiago Pach 

 

MÚSICOS:

 Anna Botelho

Felipe Cruz

Hugo Chiaradia

Gabriel Liotto

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: