APRESENTAÇÃO ÚNICA E GRATUITA! SOMENTE HOJE!!

RITA CLEMENTE FAZ ÚNICA APRESENTAÇÃO DO ESPETÁCULO “HISTÓRIAS DE CHOCAR (ENSAIOS DE AMOR)” CONCLUINDO O PROJETO DE CIRCULAÇÃO DA PRODUÇÃO MINEIRA

(Crédito Bruno Magalhães)

Depois de temporada no SESC Avenida Paulista, de apresentação na Mostra Oficial do Festival de Curitiba e pequena temporada de pré-estreia em Ouro Preto e em Belo Horizonte no ano passado, o espetáculo “Histórias de Chocar (ensaios de amor)” faz apresentação única e gratuita no dia 28 de janeiro, às 21h, no Teatro Glaucio Gill.

Inspirado livremente no romance “Ensaios de Amor”, do filósofo suíço radicado em Londres, Alain de Botton, o espetáculo tem concepção geral assinada por Rita Clemente, que interpreta Irene, e Paulo Azevedo, que inicialmente dividiu a cena com a atriz, contudo foi substituído pelo ator Olavo de Castro que interpreta Júlio. Diversos colaboradores de reconhecida trajetória na cena teatral participaram do projeto entre eles Adélia Nicolete (Dramaturga e Pesquisadora Teatral, que assina com Paulo e Rita o roteiro original), Guilherme Bonfanti (Iluminador e Integrante do Teatro da Vertigem), Izabel Stewart (Artista de dança e Mestre pela Universidade Paris VIII), Francisco Magalhães (artista plástico e diretor do Museu Mineiro), Dom (Músico da Banda Reset) e Renato Bolelli Rebouças (Diretor de arte do Grupo XIX de Teatro).

A montagem traz a história de amor entre Irene e Júlio, que se conhecem casualmente, em um lugar de passagem. A partir daí, vivem as diversas etapas de um romance até o momento que se perdem entre os ideais românticos e a realidade. “Histórias de Chocar” fala de vidas feitas de pequenas situações. Coisas simples que passam despercebidas na rotina e mostram, sobre outro ponto de vista, o que há de chocante nas relações do dia a dia. Com personagens vivenciando situações cotidianas, a montagem está fundamentada na atuação e preza por uma linguagem delicadamente sofisticada.

A trilha sonora do músico Dom traz canções de Thievery Corporation, Daft Punk e Coco Rosie, além dos ambientes sonoros e uma pequena homenagem a cantora Maysa. A co-direção de arte de Francisco Magalhães, com consultoria de Renato Bolelli Rebouças, utiliza as cores na representação dos dois “mundos” no qual transitam as personagens: no sonho, o branco é o elemento presente nos objetos tendo um fundo branco infinito como principal elemento; na realidade, o vermelho e suas variações estão também nos figurinos.

Com patrocínio da Usiminas e apoio do Instituto Cultural Usiminas, a peça foi apresentada Belo Horizonte, Ouro Preto, Curitiba e São Paulo.

SOBRE O AUTOR
Site oficial: www.alaindebotton.com

Alain de Botton, (nascido em 20 de dezembro de 1969 em Zurique, Suíça) é um escritor e produtor residente em Londres, famoso por popularizar a filosofia e divulgar seu uso na vida cotidiana. Escreve livros e ensaios, expondo tanto suas ideias e experiências quanto a de artistas, filósofos e pensadores. Esse estilo peculiar de escrever tem sido chamado de filosofia da vida cotidiana. Seus livros são publicados em 20 línguas. Em 1993, seu primeiro livro, Essays In Love (Ensaios de Amor), analisou o processo de como as pessoas se apaixonam e depois se desiludem. O estilo de seu livro foi incomum, pois misturava elementos de uma novela com reflexões e análises normalmente feitas em obras de não-ficção. De Botton escreve regularmente colunas para alguns jornais britânicos, incluindo The Independent.

SOBRE RITA CLEMENTE
Blog: www.ritaclementecia.blogspot.com

Indicada ao Prêmio Shell SP e Qualidade Brasil SP 2008 pela direção de “Amores Surdos” (Grupo Espanca!), Rita Clemente é graduada em Educação Artística (Licenciatura em Música) pela UEMG e em Artes Cênicas pela Fundação Clóvis Salgado (CEFAR – PALÁCIO DAS ARTES), onde lecionou durante 10 anos no Curso Técnico de Formação de Atores. Foi ainda professora no Curso de Licenciatura em Artes Cênicas da Universidade Federal de Ouro Preto. Estréia como diretora em “Luas e Luas” (Prêmio Melhor direção neste mesmo ano). Em 2004, dirigiu a Cia. Luna Lunera no Cena 3×4 do Galpão Cine Horto, sob a orientação de Antônio Araújo e Luis Alberto de Abreu. Nos últimos anos, assinou a direção de diversos trabalhos, como “Nesta Data querida” (Cia Luna Lunera; “Rubros” (de Adélia Nicolete); “O Rinoceronte”, com os formandos do Cefar/ Palácio das Artes; e “Dias de Verão” (O Clube).

Atualmente desenvolve seus próprios projetos assinando a concepção geral, como é o caso do mais recente: “Dias Felizes: suíte…”, também interpretado por ela, a partir do texto de Samuel Beckett, que estreou no Chile, e participou da Mostra Contemporânea de Arte Mineira em Novembro/2008.

Rita Clemente, é nome referência no Teatro feito em Minas e agora, além de incursões pela TV – participou recentemente do seriado “A Cura”- estréia em Março de 2011 o primeiro espetáculo de seu novo repertório. Nesta nova etapa Rita revigora seu trabalho de atriz e instaura uma visão autoral com criação de argumentos e roteiros originais aprofundando a parceria com artistas de diversas áreas, um trabalho abrangente com ênfase na criação, interpretação e intermidialidade.

Prêmios:
– 4º Prêmio Usiminas/SINPARC de Melhor Figurino: “Dias Felizes”;
– Prêmios SESC/SATED e USIMINAS/SINPARC 2005 de Melhor Direção de Espetáculo Adulto: “Dias de Verão”;
– Prêmio Bonsucesso/Sinparc de Melhor Direção de Espetáculo Infantil 1995: “Luas e Luas”.

Indicações:
– 21º Prêmio Shell SP 2008 de Melhor Direção: “Amores Surdos” – março de 2009;
– Prêmio Qualidade Brasil SP 2008 de Melhor Direção Teatro Adulto Drama: “Amores Surdos”;
– 4º Prêmio Usiminas/SINPARC de Melhor Atriz e Direção: “Dias Felizes”.

SOBRE OLAVO DE CASTRO

Aluno da CAL (Casa das Artes Laranjeiras) no período de 2000 a 2001, Olavo tem formação em Teatro e também em cinema. Em 2008, participou da oficina de Interpretação para Cinema da Associação Curta Minas, ministrada por Sérgio Penna. Entre os prêmios mais importantes, estão o de Melhor Ator de Teatro Adulto, USIMINAS/ SINPARC  e Prêmio Reconhecimento em Artes Cênicas SESC/ SATED–MG pelo espetáculo “Novas Diretrizes em tempos de Paz” (2006). O ator também atuou em “Os Sete Gatinhos”, de Nelson Rodrigues, em 2005 e “Tempos de Paz”, Alcione Araújo e “A Raiz do Grito”, em 2007 (Cena vencedora do 8º Festival de Cenas Curtas do Galpão Cine Horto).

FICHA TÉCNICA
Inspirado livremente no romance de Alain de Botton.
Concepção geral: Rita Clemente e Paulo Azevedo.
Interpretação: Rita Clemente e Olavo de Castro
Roteiro original: Adélia Nicolete, Paulo Azevedo e Rita Clemente.
Assistência de criação: Izabel Stewart.
Desenho de luz: Guilherme Bonfanti.
Co-criação de cenário e figurinos: Francisco Magalhães.
Figurino: Silma Mooren.
Consultoria de arte: Francisco Magalhães e Renato Bolelli Rebouças.
Co-criação trilha sonora: Dom.
Confecção objetos de luz: Felipe Cosse.
Produtor Local (RJ) – Roberto Jerônimo
Patrocínio: Usiminas
Apoio: Instituto Cultural Usiminas

SERVIÇO

HISTÓRIAS DE CHOCAR (ensaios de amor)
Única apresentação dia 28/01.
Sexta, às 21h. Entrada Gratuita.
Teatro Gláucio Gil. Praça Cardeal Arcoverde S/N.
Informações:
Capacidade: 104
Classificação etária: 14 anos
Duração aproximada: 60 minutos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: